Tem gente que passa boa parte da vida em dúvida sobre qual carreira seguir. Não a designer catarinense Renata Moura, 28 anos. Aos 11, ela se deparou com a primeira cadeira de plástico injetado do mundo, a Panton, de 1967, do dinamarquês Verner Panton, e decidiu: “Eu quero desenhar móveis”. Coincidência ou não, a designer emprega muito do humor e das cores usadas naquela peça em suas criações. “Prefiro fazer peças divertidas mas sei desenvolver produtos mais sérios”, diz.

Renata começou cedo. Em 1999, no segundo ano do curso de desenho industrial com especialização em projeto de produto, na PUC do Paraná, a designer criou a mesa Triiim, premiada mais tarde, em2002, como Prêmio Nacional de Estudante, da Movelsul. Quatro anos depois, Renata recebeu Menção Honrosa do Museu da Casa Brasileira pelo pufe UoooU. Seu terceiro produto de repercussão foi o minirrefrigerador Brastemp Retrô, que desenvolveu enquanto trabalhava na Multibrás, hoje conhecida como Whirpool. Outra peça super premiada é o banco Goma, de plástico rotomoldado, lançado em 2007. “Essa é a minha peça mais viajada”, brinca. O banco acabou de participar da Semana de Design de Nova York e – surpreenda-se – de uma exposição de design durante a Fórmula Indy, em Indianápolis, nos Estados Unidos.

Mesmo com a pouca idade, Renata é independente em suas produções: desenha, projeta em 2D e 3D, pesquisa materiais, modela e esculpe.Tem domínio de uma boa diversidade de materiais, como madeira, perfil de PVC extrudado, espuma, lona, Lycra e plástico – um de seus prediletos. “O plástico não tem limitação de forma. É um material democrático, que torna o design acessível”, diz. E por falarem alcance do grande público, Renata desenvolveu uma escova de dentes de plástico injetado para a Sanifill, que estará nas redes de supermercados a partir de agosto. “Mais de um milhão de unidades serão vendidas por ano”, avisa.

Data da publicação: Julho de 2009

Edição nº 654