Brincadeira de criança

Com foco no design emocional, no apego afetivo e no próprio universo familiar, a designer Renata Moura tirou da cartola sua mais nova cria: o balanço Trama. Com banco em formato de concha, um tramadinho envolve todo o abalone formando uma malha, um padrão que lembra teia de aranha, arranjada com cordas que depois se unem em dois pontos formando uma costura delicada em que segue até o ponto onde será fixado.

“É um convite ao retorno das memórias da infância, recuperando a mágica através de um das coisas mais familiares e comuns a todos nós. Assim, esse reencontro como o balançar pode nos levar de volta às vibrações nos braços dos nossos pais, um balançar que acolhe, que refugia, reconforta ao mesmo tempo que reduz a monotonia da vida”, conta Renata.

E já explica o uso das cordas finas. ” Pode até mesmo gerar uma dúvida se o balanço consegue realmente sustentar o peso de uma pessoa, o que certamente pode, e cria, também, um contraste interessante entro o peso visual da concha com a leveza das cordas e a delicadeza do trabalho em macramê – dica da minha amiga artesã, a Letícia Matos”.

Data da publicação: Fevereiro de 2014

Edição nº 129 – Ano 12